[ad_1]

Conheça a técnica que une neurociência, psicologia e alta tecnologia e pode melhorar a concentração e a memória de crianças em idade escolar.

Você sabe o que é Neurofeedback? Essa metodologia, criada nos EUA nos anos 60 e pesquisada extensivamente desde então, representa a união da neurociência, psicologia e alta tecnologia e tem a capacidade de atuar diminuindo sintomas de transtornos como o TDAH, a Ansiedade e transtornos de aprendizagem e ainda contribuir para o aumento da concentração, da memória e da performance de quem passa pela intervenção.

Quando pensamos em crianças em idade escolar, sabemos que lidamos com múltiplos desafios. A dificuldade de se manter parado, atento ao conteúdo da aula, ou mesmo para lembrar daquilo que estudou posteriormente atinge boa parte dos estudantes na faixa dos 5 aos 16 anos e certamente impacta nas notas e nos objetivos desse alunos. O isolamento social, causado pela pandemia de Covid-19 e que afastou as crianças da escola por quase 2 anos não contribuiu para a melhora dessa situação. Pelo contrário, apenas a agravou.

Acontece que, muitas vezes, a razão para essas dificuldades de concentração e memória, por exemplo, não são apenas fruto da falta de interesse. Essas razões podem estar no funcionamento cerebral da criança. E é aí que o Neurofeedback pode ajudar.

A intervenção com Neurofeedback funciona da seguinte forma: sensores de EEG (eletroencefalografia) posicionados na cabeça da criança mapeiam a atividade elétrica do seu cérebro e, a partir disso, um software de computador passa a oferecer estímulos visuais e auditivos que fazem com que o cérebro dela funcione dentro do padrão que oferece mais bem-estar e performance, como o aumento da capacidade de foco e de retenção de conteúdo (memória). Tudo isso ainda é feito de uma forma não invasiva e não medicamentosa.

Em outros termos, o Neurofeedback é uma técnica que permite, dentro de uma média de 30 ou 40 sessões (a depender do caso), identificar de que forma o cérebro da criança funciona melhor e estimular esse cérebro a funcionar dessa forma durante mais tempo no dia, na semana e mais. É justamente assim que serão combatidos sintomas como os de desatenção, hiperatividade, ansiedade, dificuldades de memória, aprendizagem, entre outras. Estudos ainda apontam que os resultados de uma intervenção com Neurofeedback podem durar por anos a fio e fazer com que essa criança tenha boa performance em processos de vestibulares ou concursos e ainda dentro de sua vida profissional.

Tendo isso em vista, pesquisar por uma intervenção com Neurofeedback oferecida por um profissional da psicologia ou da neurociência pode trazer grandes benefícios àquela criança que está passando por essas dificuldades na escola. Combater a desatenção, a hiperatividade a falta de memória e a ansiedade é essencial para que se atinja um bom desempenho escolar, com boas possibilidades de caminhos futuros.

Se você deseja saber mais sobre a validade da técnica e contar com links explicativos sobre suas aplicabilidades e benefícios, não deixe de ler o artigo “Neurofeedback é ciência ou ‘Neurofuleiragem’?” publicado pelos profissionais Patrícia e Bruno Zocchi, especialistas em psicologia, neurociência e pesquisadores e aplicadores do Neurofeedback há mais de 10 anos.

[ad_2]

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *