[ad_1]

Em 2020, Artid Sivahansaphan foi multado em R$ 22 mil (US$ 4.360) na Tailândia por ter postado uma foto de cerveja artesanal e publicado sua análise sobre o produto em sua página do Facebook.

De acordo com uma entrevista concedida à Associated Press, Artid informou que o tribunal de Nonthaburi, ao norte de Bangkok, condenou-o a uma pena inicial de oito meses de prisão, além de uma multa de US$ 5.810. No entanto, após avaliar a situação, a decisão foi reduzida para seis meses de prisão e US$ 4.360 de multa. O tribunal considerou valiosas as observações do acusado sobre a produção da cerveja. Felizmente, uma fiança foi concedida para garantir que ele não fosse preso.

Ele declarou na segunda-feira que recorrerá para reverter sua condenação e confia em uma possível alteração na legislação para solucionar o que julga ser uma desigualdade para os clientes e produtores de pequeno porte.

Em entrevista, foi dito que o indivíduo em questão não promoveu nem encorajou o consumo de bebidas alcoólicas, nem mesmo defendeu a prática de dirigir embriagado. Ele apenas comentou sobre alguns aspectos relacionados ao assunto. Adicionalmente, foi mencionado que na Tailândia é ilegal fazer propaganda de bebidas alcoólicas e até mesmo elogiar seu sabor.

Tradutor por profissão, Artid destaca que não nutre interesse comercial por bebidas alcoólicas, embora seja um grande apreciador de cervejas artesanais. Além disso, sua presença no Facebook é notável, contando com mais de setenta mil seguidores.

Qual é o procedimento da legislação de bebidas alcoólicas na Tailândia?

É proibido pela lei de controle de bebidas alcoólicas da Tailândia fazer propaganda ou exibição, de forma direta ou indireta, de qualquer marca registrada ou nome de bebidas alcoólicas. A violação da lei pode resultar em até um ano de prisão e uma multa de US$ 14.540.

As bebidas alcoólicas são regulamentadas quanto à sua produção, venda e propaganda, sendo que o horário de venda é restrito. Na televisão tailandesa, as imagens de bebidas são eletronicamente borradas.

[ad_2]

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *