[ad_1]

– Advertisement –

Estado confirmou recentemente diagnóstico de um bebê de um ano que não havia sido vacinado

O Estado de São Paulo confirmou recentemente um caso de sarampo em um bebê de um ano e investiga outros 25 possíveis diagnósticos em meio a um risco de surto devido à queda na cobertura vacinal. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), apenas 75% das crianças parte do público-alvo foram imunizadas em 2021, 20% a menos que a meta de 95%.
O caso confirmado em fevereiro foi de um bebê ainda não vacinado chamado autóctone, quando a contaminação é realizada no local e não por transmissão ou em outra região. Não foi relatado óbito.
Ao todo, em 2021, foram registrados apenas dois óbitos por sarampo no Brasil, ambos no estado do Amapá. Um de uma criança de 7 meses, sem comorbidades e que não havia sido vacinada, e o outro de um bebê de 4 meses, que a imunização não era indicada por ser menor que 6 meses de vida.

Baixa vacinação preocupa
Desde então, o sarampo permanece com números baixos. Porém, especialistas temem que a baixa cobertura vacinal leve a novos surtos da doença. Em 2021, apenas 50,1% do público-alvo no Brasil recebeu a segunda dose da vacina da tríplice viral.

E agora, como proceder?
Todas as crianças de 0 a 5 anos de idade precisam ser imunizadas, independente de estarem com o calendário vacinal em dia, esta é chamada dose de reforço ou dose de bloqueio, que
está sendo aplicada devido ao surgimento de novos casos.

“As clínicas de vacinação não podem funcionar como ”bombeiros” e as pessoas correrem para lá apenas quando está ‘pegando fogo’, a vacinação é algo que deve ser tratado com um comportamento preventivo.” destaca o pediatra, um dos proprietários da rede de imunização Pró Imune.

– Publicidade –

[ad_2]

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *