[ad_1]

Ferro, vitaminas e cálcio são alguns dos elementos essenciais para o bom funcionamento do corpo e geralmente são obtidos a partir de uma alimentação equilibrada e saudável. Eles também fornecem vitalidade e energia básica para as atividades diárias, especialmente para os idosos.

A nutrição incentiva as pessoas a comerem bem para que o corpo obtenha os nutrientes de que necessita. Além de fornecer energia e ajudar no controle do peso, uma boa alimentação é essencial para prevenir alguns problemas de saúde, como osteoporose, hipertensão, doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e muitos outros.

A nutricionista María Sol Pascua destaca como uma boa alimentação pode ajudar os adultos com mais de 60 anos, que os problemas mais comuns nessa faixa etária são: fraqueza ou sarcopenia por perda de massa magra e muscular, desidratação, desnutrição por carência. perda de apetite ou dentes que dificultam a alimentação, problemas digestivos como diarreia e prisão de ventre.

“Além disso, essa população costuma ser polimedicada, e tal consumo pode gerar interações com alimentos. Por isso, nós profissionais devemos estar sempre atentos a essa ocorrência no contexto do acompanhamento nutricional” diz a especialista.

Pascua acrescenta que, como as condições de saúde dos pacientes são tão diversas, o ideal é que o plano alimentar seja personalizado. Exceto em casos extremos envolvendo quadros patológicos, existem algumas orientações gerais para equilibrar a saúde do idoso por meio da alimentação.

Existem certos alimentos que os idosos geralmente devem evitar. Alguns porque podem diminuir os níveis de energia, enquanto outros aumentam o risco de poluição. Veja exemplos.

Carboidratos refinados

Embora os carboidratos complexos sejam bons para manter altos os níveis de energia, os carboidratos refinados não são recomendados. Eles contêm açúcares simples e menos minerais, vitaminas e fibras do que carboidratos complexos. Portanto, eles podem fazer com que o açúcar no sangue suba e depois caia. Essa vibração reduz a energia e faz com que o idoso se sinta cansado e fraco. Alguns exemplos de carboidratos refinados incluem:

  • Pão
  • Arroz branco
  • Biscoitos salgados
  • Bebidas açucaradas
  • Produtos à base de farinha de trigo
  • Cereais não feitos de grãos integrais

Excesso em produtos animais crus

O consumo de produtos de origem animal é recomendado por especialistas para uma alimentação saudável. No entanto, é importante comer com moderação, pois leva mais tempo para digerir do que os alimentos vegetais e afeta a produção de energia do corpo. Exemplos de alimentos de origem animal são carne vermelha, porco, peixe e ovos. Comê-los não deve ser evitado, mas apenas em quantidades razoáveis ​​e não em excesso.

Além disso, Ruth Fletchman, nutricionista registrada e porta-voz da American Dietetic Association, aponta que os idosos devem evitar alimentos crus, especialmente alimentos de origem animal.

“À medida que envelhecemos, torna-se mais difícil para nossos corpos combater infecções, e fica mais fácil adoecermos” afirma.

Segundo Frechman, idosos devem evitar os seguintes alimentos:

  • Ovos crus
  • Queijos macios, como Brie, Camembert e variedades de queijos azuis
  • Ostras cruas e mexilhões
  • Leite não pasteurizado
  • Sucos não pasteurizados
  • Carne crua ou mal passada
  • Sushi
  • Ceviche

O que comer

Certos minerais e vitaminas são importantes para manter a saúde dos idosos. Confira:

Cálcio

A osteoporose é um dos problemas de saúde mais comuns dos idosos, principalmente das mulheres.

“O cálcio é responsável por manter os ossos saudáveis e garantir o funcionamento de inúmeras funções do organismo. Sabemos que em uma idade mais avançada, há menor absorção de cálcio pelo organismo” enfatiza a nutricionista Juliana Gimenez.

Boas fontes de cálcio são os laticínios, como leite, queijo e iogurte, e vegetais de folhas verdes, como brócolis, repolho e espinafre.

Ferro

Segundo os profissionais, o ferro é um elemento importante da hemoglobina e sua função é transportar oxigênio pelo sangue para todos os tecidos. A melhor fonte de ferro é a carne vermelha, embora também possa ser adicionado através de vegetais, peixes gordurosos, ovos, fígado e vegetais verdes.

Vitamina C

No corpo, atua como um antioxidante eficaz porque ajuda a proteger as células dos danos causados ​​pelos radicais livres. Além disso, alimentos e bebidas ricos em vitamina C são essenciais na dieta, pois permitem a absorção do ferro. Frutas cítricas, verduras, pimentões e tomates são fontes especialmente boas.

Vitamina D

É importante para todos porque ajuda a construir e manter ossos, dentes e músculos saudáveis.

Ela vem de três fontes principais: luz solar, alimentos e suplementos de vitamina D. Além disso, Pascua acrescenta que alimentos como peixes, leite fortificado, bebidas vegetais fortificadas e ovos também são ideais para agregar essa vitamina ao organismo.

Ácido fólico

Também conhecida como vitamina B9, o corpo a utiliza todos os dias para produzir novas células. Os alimentos que contêm ácido fólico ajudam a manter a saúde na velhice. Boas fontes disso são vegetais verdes, arroz integral, frutas cítricas e pães e cereais enriquecidos com vitaminas.

 

 

 

 

 

[ad_2]

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *