[ad_1]

Você já pode ter ouvido falar em Neurofeedback. Essa técnica, muito utilizada no Treinamento Cerebral, faz com que o cérebro possa alterar o seu funcionamento elétrico e, com isso, combater sintomas e comportamentos indesejados e ainda promover um maior bem-estar geral. Tudo isso é feito utilizando neurociência e alta tecnologia para identificar o padrão de disparos dos mais de 80 bilhões de neurônios que compõem o seu cérebro e modificar esse padrão para uma atividade mais funcional.

Pesquisado amplamente desde os anos 70, sobretudo nos EUA, o Neurofeedback ainda conta com centenas de pesquisadores publicando dia após dia a seu respeito e observando os benefícios e aplicabilidades dessa metodologia que ainda tem pouca divulgação do Brasil, apesar de ser recomendada como primeira intervenção para casos de crianças com TDAH nos Estados Unidos há mais de 10 anos.

Um estudo recente, publicado em grupo no final de 2021 e coordenado pelo professor Rui Nouche, nessa esteira, trouxe consigo um olhar mais atento às possibilidades de se utilizar o Neurofeedback como uma ferramenta para melhorar as funções cognitivas da atenção e da memória.

Nesse estudo, 3 grupos diferentes de participantes receberam, respectivamente, Treinamento Cerebral com Neurofeedback, apenas um modelo de treinamento cognitivo sem neurofeedback e estimulação cognitiva na forma de uma tarefa de montar quebra-cabeças. O objetivo foi avaliar se haveria uma diferença significativa na melhora das funções cognitivas entre os grupos e ainda se o grupo que recebeu os treinos de Neurofeedback aumentaram suas habilidades de forma superior aos outros.

Ao final do estudo, os pesquisadores perceberam que, de fato, aqueles participantes que receberam o Treinamento Cerebral com Neurofeedback demonstraram maiores habilidades para as funções cognitivas avaliadas. Nas palavras do professor Rui Nouche, coordenador do estudo:

“Nós descobrimos que aqueles participantes que realizaram os treinos com o artifício do Neurofeedback demonstraram melhoras consideráveis na atenção, na memória episódica e na memória de trabalho quando comparados aos participantes de outros grupos.”

Sendo assim, o estudo concluiu que a aplicação do Neurofeedback enquanto ferramenta de Treinamento Cerebral pôde contribuir para o aumento do foco/concentração dos participantes e ainda da melhora da memória, sobretudo aquela de curto-prazo, utilizada para armazenar informações recentes e circunstanciais, mais conhecida como memória de trabalho.

Esse estudo, assim como tantos outros (que podem ser conferidos clicando aqui) atestam a validação do Neurofeedback enquanto ferramenta útil para intervenção e reabilitação neuropsicólogica em crianças e adultos. A PotencialMente, empresa da neuropsicóloga Patrícia Zocchi (CRP: 06/77641), faz uso dessa metodologia há mais de 10 anos e conta com excelentes resultados no combate aos sintomas de transtornos mentais como o TDAH, a Ansiedade e a Depressão e ainda na otimização do desempenho mental para alta performance em líderes empresariais, executivos, concurseiros e atletas.

Para saber mais sobre isso, não deixe de entrar em contato com eles acessando seu Instagram ou Site!



[ad_2]

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *