[ad_1]

Por: Renata Rode

 

 

Temos acompanhado fases da Operação 404 em que o Ministério da Justiça e Segurança Pública efetua prisões em diversos Estados, bloqueando centenas de sites piratas. De acordo com a mídia, os responsáveis pela intervenção alegam que as atividades ilegais trouxeram um prejuízo de mais de 15 milhões para empresas e empreendedores e fez-se então a necessidade do tema desta nobre coluna hoje. Afinal, o aumento de crimes digitais traz problemas e a falência de muitos grupos. “Percebemos o quanto as empresas ficam prejudicadas com atividades ilegais na internet. Plágio, violação de direitos autorais ou cópias de marcas afastam os verdadeiros clientes do seu negócio, e com isso, há queda de receita e a movimentação de um empreendimento”, salienta Marcelo Calone, especialista em Desenvolvimentos e Estratégias Gamificadas de Carreiras e CEO e Fundador do Grupo Calone.

De acordo com a pesquisa anual da Deloitte que foi publicada esta semana, os investimentos em segurança digital já fazem parte da estratégia competitiva das empresas, sendo que 88% dos entrevistados pretende investir nessa tecnologia. Ainda segundo o estudo, apenas 28% dos empresários qualificaram o nível de segurança digital de suas marcas como alto ou muito alto. Diante desse cenário, a coluna pediu que Calone elencasse quais são os cinco principais erros do empreendedor brasileiro no quesito rede e segurança. Então, anote aí. “Um dos erros mais comuns que identificamos nas consultorias é achar que agências ou departamentos de marketing tem a solução científica (Inteligência de Negócio) para suas ações e campanhas. Eles podem até ter a criatividade ou a ideia em si, mas o sucesso da execução depende de um time altamente treinado e técnico. Outro ponto negativo no planejamento empresarial consiste na distribuição de orçamentos desenfreados para mídias, personalidades e projetos que não entregam audiência, autoridade, influência, presença e reputação digital para a marca”, alerta o especialista.

Ainda, a falta de planejamento na internet por falta de indicadores na integração de conteúdo para potencializar a marca nos seus diversos setores é outro problema grave que pode comprometer o resultado efetivo de ações. “O quarto passo errado que o empresário pode dar nessa área se resume a acreditar que apenas um profissional faz gestão, e que simplesmente contratar uma tecnologia é a solução para tudo, sendo que é necessário ajustar um fornecedor específico para cuidar de etapas, processos e entregas na pré, pro e pós contratação. E, por fim, um dos maiores boicotes que vemos acontecer repetidamente nas empresas é a direção achar que o criativo é a solução do problema, sendo que a ciência é que faz o criativo atingir as métricas necessárias para o sucesso de qualquer ação e campanha”, explica.

É claro que esta mera colunista não se conteve e solicitou ao expert um conselho essencial, aquele da galinha dos ovos de ouro quando o assunto é marketing online. Posso dizer, ou melhor, escrever, que essa ele respondeu à altura: “Se uma marca ou personalidade ou mídia não estiver legal, moral e regular é questão de tempo para ela responder civilmente, empresarialmente e criminalmente, destruindo a reputação na internet que impacta em qualquer operação presencial”, decretou. Pois é, depois dessa aula de comunicação e marketing só nos resta planejar, estudar e contratar segurança e conhecimento, pra que a gente possa ser feliz no profissional e no pessoal, tanto na vida real quanto dentro das telas.

https://jovempan.com.br/opiniao-jovem-pan/comentaristas/renata-rode/especialista-elenca-os-cinco-erros-do-empresario-que-almeja-o-sucesso-real-e-online-na-era-digital.html

[ad_2]

Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *